ReviewsFilmesShang-Chi and the Legend of the Ten Rings

Shang-Chi terá de enfrentar o passado que julgava ter deixado para trás quando é atraído para a teia da misteriosa organização Dez Anéis.
8 de Dezembro, 202197/100579
Ano
2021
Duração
2h 12min
Realizador
Destin Cretton
Classificação
12+
Score Final
Avaliações
Guião
95%
Direção
95%
Acting
95%
Fotografia
100%
Som
100%
Edição
100%
Apreciação Flick
"Shang-Chi" é uma das mais empolgantes introduções de personagens da Marvel!

“Shang-Chi” é uma das mais empolgantes introduções de personagens da Marvel!

 

Já acompanhámos diversas histórias de origem dos super-heróis em filmes introdutórios, como “Iron Man“, “Captain America“, “Captain Marvel“. “Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings” usa essa fórmula recorrente, mas faz uma união perfeita entre o mundo urbano e o mundo místico do Universo Cinematográfico da Marvel.

 

 

Shang-Chi é um dos melhores lutadores da Marvel e por isso somos apresentados ao mundo das artes marciais ao lado do protagonista Simu Liu. Começamos a conhecer a personagem e a saber que ela tenta viver uma vida normal nos Estados Unidos, ao mesmo tempo que os flashbacks mostram-nos que Shang-Chi for treinado pelo seu pai Wenwu (protagonizado por Tony Leung) para futuramente este ocupar o seu lugar na organização dos Dez Anéis. 10 anos depois de Shang-Chi conseguir viver uma vida normal, fugido do seu pai, este é encontrado e levado para uma aventura perigosa mas também grandiosa pelo universo místico da Marvel.

Existe em alguns momentos do filme uma quebra de ritmo por causa das transições entre ação e drama, mas o diretor Destin Daniel Cretton não mostra pressa para desenvolver este mundo único, obrigando aos poucos o público a descobrir os mistérios presentes na história.

Cretton mostra uma grande criatividade e excelência ao gravar as cenas de luta. Deslumbrantes e muito bem feitas, “Shang-Chi” é sem dúvida o melhor filme coreografado desde “Captain America and the Winter Soldier“.

Simu Liu prova que está mais do que preparado para ser um dos grandes astros do cinema atual, com o seu preparo físico impressionante para as cenas de ação, bem como o carisma que não pode faltar a um protagonista da Marvel.

 

 

A cinematografia é incrível e a banda sonora complementa na perfeição toda a trama envolvente.

A narrativa é movida especialmente pela relação entre ele e a sua amiga Katy, interpretada pela grande Awkwafina. As duas personagens carregam o filme de uma maneira impressionante e que vai render muitas gargalhadas ao longo do filme.

Também uma das grandes surpresas deste filme é Xialing, interpretada por Meng´er. Ela é a irmã de Shang-Chi e, tal como o irmão, é obrigada a fugir do seu pai. Cria o seu próprio império e é sem dúvida uma badass.

Os relacionamentos de Shang-Chi, Xialing e Wenwu provam como este filme tem muita alma e que a temática da família é o coração de toda a trama. O guião está muito bem escrito e desenvolve as personagens na perfeição, conseguindo fazer com que o público simpatize e, principalmente, se importe com elas e com os seus destinos.

Assim como “Black Panther” teve um papel fundamental na representatividade negra, “Shang-Chi” é extremamente importante para a representatividade asiática, celebrando assim a sua cultura com grandiosidade e deixando de lado clichês e estereótipos. Relembrando que 98% do elenco é asiático.

Uma das grandes expectativas que tinha para este filme era a introdução do verdadeiro vilão Mandarim, pois uma versão falsa da personagem foi apresentada em “Iron Man 3“. Agora conhecemos Wenwu e a verdadeira origem da organização dos Dez Anéis.

O filme aprofunda muito bem a personalidade complexa de Wenwu e as origens da raiva e da dor que fizeram ele tomar atitudes condenáveis. Ao lado de Loki, Thanos e Killmonger, ele é um dos antagonistas que têm as suas motivações mais bem desenvolvidas e interessantes. Obviamente que nada disto seria possível sem o talento de Tony Leung. Ele  consegue roubar todas as cenas e a sua performance é tão poderosa que em segundos conseguimos passar da fúria para a dor.

Algumas das falhas recentes mais significativas da Marvel é usar as suas produções como preparação para algo maior (e mais importante) que veremos futuramente, o que foi bastante criticado com a série “Loki“. Felizmente, “ShangChi” consegue ser o oposto disso, e estabelecer o seu próprio universo e as suas particularidades. Mas também é evidente que o futuro reserva grandes acontecimentos para o protagonista, principalmente por causa do final do filme e as duas cenas pós-creditos, que são bastante empolgantes.

Concluindo, “Shang-Chi and the Legend of the Ten Rings” é uma aventura cheia de ação, mas também com muito coração que fala sobre relações familiares. A história de origem de Shang-Chi coloca-o como um das personagens mais interessantes do Universo Cinematográfico da Marvel, com um passo importante na representatividade asiática e a mistura perfeita do universo urbano com o mítico.

 

Explora mais por aqui

Spencer

Spencer

4 dias atrás
62
House of Gucci

House of Gucci

27 de Novembro, 2021
122